2012

agradeço ao meu choro e ao meu riso

a ter vivido dignamente o que foi preciso

agradeço o retorno ao caminho sagrado

agradeço a poesia alheia, em palavras mesmo, mas sobretudo em gesto.

e foram tantos, tantos…

agradeço ter percebido o que desperta na gente um toque de mão amiga

agradeço o som da voz de meus filhos pedindo: “mamãe, me dá a mão?”

agradeço a chuva que lava, que lava, que lava, que lava e que mostra que os céus também choram

agradeço ao amor que renasce não por ser ano novo, mas por ser sempre.

bem-vindo, 2012!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s