Blog

devaneios minguantes

Saiba, menina Um dia seu frescor será inverno Entenda, moça, Que uma estação é apenas evento Invente, deusa O tempo de raras belezas Em que a magia das pétalas recolhidas Abra seu espírito para o templo de dentro Para que a segunda primavera seja, de fato, um jorro depois da corajosa morte

o Caribe é aqui

  Esse móvel tem história, uma longa história. Mas estava tudo escondido sob uma pele desgastada, desbotada, desfiada.   Nunca era prioridade essa reforma. Acumulávamos contatos de tapeceiros, pendurados no futuro. Na fila dos boletos, ficava sempre no pé da lista.   Enquanto não chegava o dia, eu fazia de tudo pra disfarçar: colocava mantinha …

mistérios a oeste

    Às vezes, a magia se apresenta pra gente. Assim, como se não fosse nada. Procurando respostas, Encontramos cometas…

saber da semente

  Se a semente soubesse que seria terra sua sina que seria, depois, socada no escuro, que seria, nunca mais, soprada nos ares, brotaria? fugiria? só se a semente só se soubesse semente e não também raiz e não também caule e não também todo o resto, até as folhas, até as flores, (e suas …

canção do poente

Te vejo Muito Além Do crepúsculo dos dias, Da demanda (abençoada) das crias, Da insônia (árida) em noites frias, Do caos e o extremo oposto, apatia.   Te vejo além Na valsinha que dançamos um dia No passo quente que suporta a alegria Nas mãos que se contentam, apenas Na escuta do teu peito, impulso …

o dilema da flor

Como ser flor Em tempos obscuros Sem ofender, com a cor, A nuvem cinza que se pensa apenas pesada? Que pensa carregar penas, Mas leva as águas, Destemperadas Que, uma vez desabadas, Soltas na terra, como gozo de claro destino, Vertem dores, desatino num singelo e pequenino (broto) indicio de novas floradas

Mulher:

Eu tenho frio. Um corpo arrepio. É um corpo sem pontas, arredondado, pedindo por presença como um vaso, cheio de vazio, de futuro.   Quem sou eu?   Silêncio.   Um canto que vibra depois da última nota. Espreitando, esperando, o dia em que puder ser. Ou talvez ser agora, no auge da dureza do …

MATRIX E A PÍLULA ROXA

  Era uma tarde como outra qualquer, em que eu me movia entre consultorias literárias e refletia sobre o roubo das narrativas. Esperava o ônibus para ir ao próximo encontro literário, enquanto pastoreava pensamentos. O foco da minha revolta era o final da série Game of Thrones, um sequestro da história original – que também …

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.


Siga meu blog

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.