tremores de abril

em caso de desespero

arrepie os pêlos. sinta, mas não ressinta

não desvie o olhar pra trás do ombro

não desvie os pés pra falsos lados

respire, apenas

suporte as penas

o tremor da mudança apavora

o abraço do nascer

desespera

 

não sucumba: aguenta a espera

que na noite, outro tempo se engendra.

 

não podendo parar, então dance.

não podendo falar, siga a reza

que o que está doutro lado, já era

e o porvir ainda é sentimento.

mas resista, não perca o momento

pra nascer

rompe o chão a quimera

 

e a serpente, enfim livre do pranto

unirá de uma vez céu e terra

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s