a vida sem hora marcada

Gente se ilude, chega a ser engraçado. Carrega relógio, agenda, GPS, calendário, acha que por medir o espaço-tempo (ou uma interpretação dele) controla tudo.

Aí a vida acontece, e desbanca gente.

Tive essa surpresa no nascimento do Gabriel. Ele não “esperou”a reforma da minha casa acabar, não esperou que eu tomasse banho de rosas, resolveu chegar no dia em que a vida estava um caos. E tudo se reorganizou para a vida.

Há dois dias, uma grande pessoa que eu conheci se foi desse plano: SILO, Mendoncino, fundador do Movimento Humanista e de uma Escola de expansão da consciência e acesso ao profundo. Uma forte referência para muitas pessoas (e para mim), que tive o prazer e honra de conhecer nesse tempo. O cara mais coerente que já conheci, tanto que fez da própria morte um exemplo: não quis ir a um hospital, fazer transplante, ficar entubado, essas coisas. Já sabia que chegava a hora – Preparou as pessoas, e sempre rindo, avisava: Eu já estou indo. E quando largou o manto, estava entre seres queridos.

Uns morrem, outros fazem passagem. E alguns fazem da própria seu discurso:

AMA A REALIDADE QUE CONSTRÓI E NEM MESMO A MORTE DETERÁ TEU VÔO.

Obrigada, Silo, por sua existência nesse planeta. Continue sua jornada para a luz, leva seu sorriso reconfortante e aquela certeza que você vibrava, de que a humanidade é boa, e tudo sairá bem. Sem dramas, você dizia. Paz, força e alegria sempre.

Abaixo, uma pitadinha de Silo, parte da mensagem que ele deixa de herança. Quem quiser mais, acha tudo aqui.

O CAMINHO

Se acreditas que tua vida termina com a morte, o que pensas, sentes e fazes não tem sentido. Tudo termina na incoerência, na desintegração.

Se acreditas que tua vida não termina com a morte, deve coincidir o que pensas e o que sentes com o que fazes. Tudo deve avançar para a coerência, para a unidade.

Se és indiferente à dor e ao sofrimento dos demais, toda ajuda que peças não encontrará justificativa.

Se não és indiferente à dor e ao sofrimento dos demais, deves fazer que coincida o que sentes com o que penses e faças para ajudar a outros.

Aprende a tratar os demais do modo em que queres ser tratado.

Aprende a superar a dor e o sofrimento em ti, em teu próximo e na sociedade humana.

Aprende a resistir à violência que há em ti e fora de ti.

Aprende a reconhecer os signos do sagrado em ti e fora de ti.

Não deixes passar tua vida sem perguntar-te: “Quem sou?”.

Não deixes passar tua vida sem perguntar-te: “Para onde vou?”.

Não deixes passar um dia sem responder-te quem és.

Não deixes passar um dia sem responder-te para onde vais.

Não deixes passar uma grande alegria sem agradecer em teu interior.

Não deixes passar uma grande tristeza sem reclamar em teu interior aquela alegria que ficou guardada.

Não imagines que estás só em teu povo, em tua cidade, na Terra e nos infinitos mundos.

Não imagines que estás acorrentado a este tempo e a este espaço.

Não imagines que em tua morte se eterniza a solidão.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s