crepúsculo do claustro

Uma cria,

a outra, crica,

critica a cria chegada

não crê

não cresce,

crispa.

crua, teme o fogo e a chispa

sua cruz.

vem a crise: a outra, crente,

ressurge da criatura

abre espaço na crosta terrestre

ignora a cremação passada.

reprograma cristais

reprograma cromossomos

de cro-magnons aos caraíbas

escravos

unge a ferida dos cravos

parece crime

parece caos

vive, criança, a nova cria:

certeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s